Ferramentas: como realizar a manutenção? - Oxigênio e Maquinas Jundiaí
16332
post-template-default,single,single-post,postid-16332,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,woocommerce-no-js,extensive-vc-1.7.7,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,columns-4,qode-product-single-tabs-on-bottom,qode-theme-ver-18.0.7,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive,evc-predefined-style
 

Ferramentas: como realizar a manutenção?

ferramentas

Ferramentas: como realizar a manutenção?

Esse é um ponto muito importante na construção civil. Durante a realização de uma obra, é comum a utilização de vários equipamentos, porém, para manter o bom funcionamento e a segurança dos colaboradores, a manutenção é indispensável. 

 

Apesar disso, muitas empresas preferem deixar as máquinas em funcionamento até o esgotamento total. Porém, para garantir uma vida útil maior das ferramentas,é preciso realizar a manutenção periodicamente.  As construções costumam ser locais muito sujos, onde restos de materiais costumam ser constantes. Por isso, é comum que o maquinário apresente o acúmulo de detritos, além da necessidade de reparos ocasionais como troca de pneus, motores, correias, entre outros. Sendo assim, mais do que a limpeza e organização do local, é necessário realizar uma rotina completa de manutenção.

Qual a importância de realizar a manutenção? 

Trabalhar em um local desorganizado é péssimo e, quando essa área está em obra, aí é que a situação se complica ainda mais. Porém, o ponto mais importante é a segurança dos colaboradores. Lembre-se de que uma construção civil, com ferramentas e maquinário espalhados, aumenta consideravelmente os riscos de acidentes. 

 

Segundo a Previdência Social, no Brasil ocorrem cerca de 700 mil casos de acidentes por ano. Em uma pesquisa realizada pelo Observatório Digital da Segurança e Saúde do Trabalho, a cada três horas e quarenta minutos um trabalhador sofre algum problema dessa natureza. . 

 

A manutenção de equipamentos se divide em três fases: preventiva, preditiva e corretiva. Cada técnica costuma ser realizada em um determinado período das  obras e, juntas, garantem um bom funcionamento do local e a seguridade de colaboradores. Confira a seguir as principais características dessas modalidades. 

Preventiva

 

A manutenção preventiva, como o nome já diz, tem como foco a prevenção de acidentes. Esse serviço normalmente é realizado no início das obras, o objetivo da técnica é prever falhas e problemas através de análises detalhadas do local e de seus equipamentos. Por isso, deve-se realizar um acompanhamento periódico de todas as instalações visando a conservação de todo maquinário. Outro benefício da manutenção preventiva é a redução de custos, pois, ao minimizar investimentos extras, a economia torna-se mais frequente. 

 

Preditiva

 

A manutenção preditiva visa prever falhas principalmente no maquinário e em sua operação. A análise de riscos surge como uma ferramenta de identificação. Por meio dessa vistoria, profissionais buscam falhas técnicas nos equipamentos, assim como a necessidade de manutenção. Algumas empresas costumam fazer análises de vibração, inspeção visual e qualquer outro procedimento que diminua a necessidade de desmontar o maquinário. 

Corretiva

A manutenção corretiva é a menos recomendada. Pois, essa modalidade passa a ser necessária apenas em casos extremos em que as opções anteriores não podem solucionar os problemas. Esse tende a ser um processo longo e com um retorno incerto, pois todos os reparos além de depender da ajuda da empresa contratada, serão influenciados por uma série de fatores como estado de conservação do maquinário. 

 

Benefícios oferecidos pela manutenção

Além da economia e da segurança do trabalhador, a manutenção tem um papel importante na produtividade de sua empresa, ao se sentirem mais seguros, os colaboradores tendem a desempenhar suas funções com mais determinação e agilidade. 

 

Porém, é importante lembrar que sempre que a empresa adquirir um novo equipamento é essencial optar produtos normatizados, além disso o comprador deve solicitar diretamente ao fabricante apoio em treinamentos para procedimentos de uso e manutenção padrões (PUP e PMP, respectivamente).

Uma boa dica é, fazer uma checklist diária de todos os maquinários que devem ser verificados em uma próxima visita técnica. 

 

Como escolher a manutenção ideal?

Como dissemos, a manutenção preventiva é a melhor opção, porém, tudo varia de acordo  com as indicações do fabricante e principalmente a situação do maquinário. Por isso, a melhor coisa a se fazer é orientar seus colaboradores sobre os cuidados de uso para cada equipamento. A limpeza e organização também deve estar em dia, no mais basta analisar as necessidades de manutenção e optar pela melhor opção. 

 

Gostou das nossas dicas? Então continue acompanhando nossas redes sociais. Na hora de escolher seus equipamentos fale conosco, a Oxigênio & Máquinas Jundiaí oferece os melhores produtos para sua construção. 

 

Leia também: 5 FERRAMENTAS ELÉTRICAS PARA TER EM CASA

No Comments

Post A Comment